A estenose uretral consiste num estreitamento de uma parte da uretra, que pode provocar a redução ou até a interrupção total do fluxo urinário.

Qualquer área da uretra pode ser afetada. O estreitamento pode variar em alguns milímetros ou abrangê-la em toda a sua extensão. Os exames mais utilizados para detectar a estenose uretral são estes: urofluxometria (avalia a força do jato urinário, que é afetado pela estenose); uretrocistografia (verifica o local e a extensão do estreitamento); cistoscopia (examina o local da estenose por meio de um endoscópio especial).

Embora as mulheres também sejam afetadas, a estenose uretral é mais comum e mais complexa nos homens.

Como é o tratamento da Estenose de Uretra

Segundo especialistas, são mais utilizadas atualmente quatro maneiras de tratamento.

  • Dilatação Uretral: É um tratamento ambulatorial. São usadas sondas uretrais plásticas de calibre progressivo para dilatar a região da estenose. A meta é aumentar e estabilizar o diâmetro interno do canal uretral. Em geral, são realizadas várias sessões de dilatação para manter a luz da uretra. Dependendo do caso, os pacientes fazem a autodilatação, quando o procedimento precisa ser feito em intervalos muito curtos. As dilatações são usadas no tratamento inicial de estenose curtas ou leves e também no estabelecimento do segmento operado, após a cirurgia.
  • Uretrotomia: O cistoscópio (tipo especial de endoscópio) é inserido pela uretra até a região da estenose. No aparelho, uma pequena lâmina é embutida para cortar a região da fibrose no setor afetado, expandindo a luz da uretra. É recomendado para os casos de estenoses mais simples e curtas.
  • Cirurgia: Há vários tipos de técnicas diferentes. Nas estenoses mais curtas, o trecho de uretra estenosado pode ser eliminado, e os cotos uretrais acabam sendo unidos novamente com pontos de sutura. Se a estenose for longa, é possível o reparo com uso de retalhos e enxertos.

Quais as causas da Estenose de Uretra

A estenose de uretra pode ser provocada por vários tipos de trauma, como fraturas de bacia, contusão da região do períneo (a famosa queda de cavaleiro), procedimentos médicos com manipulação uretral (cistoscopia, cirurgia de próstata, passagem de sondas uretrais, entre outros), as infecções uretrais (uretrites) e a radioterapia.

Sintomas da Estenose de Uretra

O primeiro sintoma é o fluxo reduzido de urina. O jato em forma de chuveiro ou duplo, incontinência urinária, ardência durante a micção, gotejamento de urina são aspectos que indicam a possibilidade de uma estenose de uretra.

Ao perceber algum tipo de sintoma, procure um profissional de sua confiança para fazer o diagnóstico e o tratamento mais indicado para o seu caso.