Um dos tumores que mais atingem o público masculino é o câncer de próstata. Na maioria dos casos ele não se manifesta em fases iniciais, portanto a pessoa não apresenta sintomas que indiquem alguma irregularidade. A doença é desenvolvida mais comumente nas células das glândulas que produzem o líquido seminal.
O câncer de próstata é altamente curável quando detectado de maneira precoce.

Importância do exame de próstata e dos exames complementares

Um diagnóstico nunca é feito embasado unicamente em um exame e esta situação não é diferente quando o assunto é detectar problemas na próstata. Esta glândula, quando afetada por uma inflamação ou até mesmo por uma tumoração, apresenta uma modificação no seu tamanho e na sua textura.

Neste sentido, o único exame capaz de detectar tais modificações é o exame de toque retal. Os demais exames como ultrassonografia, exame de sangue que avalia os níveis de PSA, exame do jato de urina e exame de urina são feitos para complementar a avaliação.

O exame de próstata continua sendo o exame mais assertivo em termos de verificação das condições da próstata. É rápido, dura menos de dois minutos e é capaz de fornecer informações relevantes ao médico, como a mobilidade da próstata, sua sensibilidade, a presença de irregularidades e o volume. Por isso, procure um médico especialista e não deixe de realizar os exames preventivos, eles são essenciais para manter a saúde em dia.

Qual a melhor idade para iniciar os cuidados com a próstata?

A resposta mais indicada é: depende de cada caso. Quando o homem não possui histórico de câncer ou outras doenças de próstata na família, é indicado realizar o check-up da glândula a partir dos 45-50 anos. Já em casos de incidência familiar (tio, pai, irmão), a revisão é indicada a partir dos 40 anos.

Sobre o assunto, vale a pena ressaltar que em aproximadamente 75% dos homens, acontece o aparecimento de tumor benigno da próstata denominada hiperplasia benigna. Este tumor é diferente do câncer, ou seja, não fique alarmado caso alguém da sua família tenha tido este diagnóstico. De todas as formas, é importante apostar na prevenção.