Antes de falar sobre as doenças da próstata, é preciso entender o que é a próstata. Trata-se de uma glândula, parte do aparelho reprodutor masculino. Ela produz o fluído que ajuda os espermatozoides serem carregados durante a ejaculação. Tem como um de seus problemas mais comuns o seu crescimento, que pode, com o tempo, comprimir a uretra e trazer dificuldades no momento de urinar.

Há algumas doenças que acometem a próstata, entre elas a mais grave: o câncer de próstata. No entanto, algumas doenças da próstata podem ser tratadas com cirurgia. Veja a seguir quais são elas.

Quando a cirurgia de próstata é indicada para tratar doenças

As principais doenças que acometem a próstata são: processos infecciosos e inflamatórios conhecidos como “Prostatites”; o crescimento de um tumor benigno em uma das partes da próstata, conhecido como “Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)” e o temido Câncer de Próstata. Dessas três, apenas a prostatite não é tratada com cirurgia, e sim com medicamentos, principalmente antibióticos.

Câncer de Próstata

Em um diagnóstico de câncer, dependendo do estágio e com a avaliação feita pelo médico, a cirurgia pode ser indicada. A cirurgia é chamada de prostatectomia radical, na qual há a remoção total da próstata, além das vesículas seminais e dos gânglios linfáticos. Essa cirurgia pode ser feita de três formas distintas:
• Via aberta, com uma incisão abdominal abaixo da cicatriz umbilical;
• Via laparoscópica, com acesso abdominal por meio de quatro ou cinco incisões e com uma micro câmera inserida nesses orifícios.
• Via perineal, com uma incisão entre o escroto e o ânus, com acesso direto ao órgão.
Com relação a qual via de acesso é melhor, não há consenso entre os especialistas, dependendo bastante da experiência ou da preferência dos cirurgiões.
Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)

Para tratamento por cirurgia, em caso de HPB, são considerados alguns fatores como o tamanho da próstata, os danos causados ao aparelho urinário, a presença de complicações, as condições clínicas do paciente e também a preferência do paciente.

Há duas formas de tratamento: a cirurgia aberta (Prostatectomia supra-púbica) e a que retira fragmentos do tecido da próstata via instrumental, pela uretra (Ressecção Transuretral da Próstata (RTUp). Essa última é menos traumática e o paciente se recupera mais rápido, além de ficar menos tempo hospitalizado. Já a cirurgia aberta será necessária e indicada em casos de problemas de ordem ortopédica que impeça que o paciente seja colocado na posição adequada para a RTUp; próstatas muito volumosas ou em casos de presença de divertículos ou cálculos na bexiga.