As pedras nos rins são causadas pela cristalização de sais mineiras presentes na urina. Os pacientes que sofrem com esta doença costumam relatar muitas dores, geralmente em consequência do movimento das pedras no rim ou pelo ureter e obstrução da drenagem da urina.

O tamanho das pedras acaba influenciando na evolução do quadro. Pequenas pedras podem ser expelidas naturalmente, sem que seja preciso retirá-las através de cirurgia.

Conheça alguns dos sintomas frequentes de quem sofre com pedras nos rins:

  • Dor ao urinar;
  • Dor nas costas;
  • Aumento da vontade de urinar;
  • Febre, náuseas e vômitos;
  • Urina mais escura devido a presença de sangue;

Como se formam as pedras nos rins?

A urina normalmente contem sais minerais. Logo, se há um acúmulo de sais minerais, pedras podem se formar. Não se sabe de fato o motivo da formação das pedras nos rins. Questões do trato urinário, alimentação e causas genéticas certamente influenciam na formação de pedras nos rins.

Podemos prevenir as pedras nos rins?

Existem algumas formas de prevenir as pedras nos rins:

  • Evitar excesso de sal;
  • Obter cálcio suficiente com a ingestão de alimentos;
  • Cuidado com o excesso de vitamina C;
  • Cuidado com o excesso de proteína animal;
  • Manter uma hidratação adequada.

Como dito anteriormente, o mais indicado para a prevenção do cálculo renal é beber muita água, de preferência 2 a 3 litros ao dia. É importante diluir os sais minerais e expulsar o excedente, evitando desta forma o acúmulo e consequentemente a formação das pedrinhas.

O que fazer para minimizar as dores?

Após o diagnóstico correto, as dores são aliviadas com o uso de analgésicos de forma oral ou endovenosa. Somente o médico poderá analisar o melhor tratamento, por isso o recomendado é que o paciente procure atendimento de urgência. Em muitos casos a pedra pode ser expelida sozinha e em outros há necessidade de uma cirurgia.