A cistite, ou infecção urinária, é descrita como um processo inflamatório e/ou infeccioso da bexiga que clinicamente se apresenta como ardência na uretra (canal por onde sai a urina) no momento da micção, aumento da frequência urinária, urgência para urinar e, ocasionalmente, dor na parte inferior do abdome.

Estes sintomas quase sempre ocorrem nas cistites de origem bacteriana, mas também podem ser devidos às infecções na uretra, infecções vaginais e problemas não infecciosos da bexiga como cistite intersticial, tumores de bexiga e cálculos urinários.

Sabe-se hoje que cerca de 30% das mulheres terão pelo menos um episódio de cistite bacteriana até os 25 anos de idade e cerca de 50% terão pelo menos um episódio durante toda a vida. A infecção urinária acomete mais frequentemente as mulheres jovens, chegando a ser até 30 vezes mais frequente que nos homens.

Quando se tem duas ou mais cistites num período de seis meses, ou três ou mais por ano, denominamos recorrência ou infecção urinária de repetição.

Atualmente sabemos que as infecções urinárias acometendo a bexiga ocorrem devido à ascensão pela uretra das bactérias que colonizam a região perineal provenientes do intestino. Vale ressaltar que é normal ter bactérias nesta região, porém a migração destas bactérias, por via ascendente até à bexiga, levará ao quadro de cistite e início dos sintomas acima descritos.

Estas infecções recorrentes ocorrem basicamente devido a três fatores, a saber:

  • Quantidade de bactéria que chega até à bexiga via uretra;
  • Virulência bacteriana que é a capacidade da bactéria de causar infecção;
  • Uma inadequada atuação da imunidade local (região perineal e vaginal) e sistêmica dos pacientes.

No caso de sintomas sugestivos de infecção urinária, deve-se procurar atendimento médico urológico o mais breve possível para que um diagnóstico e tratamento precoces evitem complicações.