O que são DST’s

As doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) são transmitidas, principalmente, por contato sexual, sem o uso de preservativo e com uma pessoa que esteja infectada. Geralmente se manifestam por meio de feridas abertas, corrimento purulento, bolhas ou verrugas. As mais conhecidas são a gonorreia e a sífilis.

Algumas DST’s podem não apresentar sintomas, tanto no homem quanto na mulher. Essas doenças quando não diagnosticadas e tratadas, podem causar problemas mais graves, como infertilidade e até mesmo o câncer.

Sintomas das DST’s

Existem várias DST’s e elas podem ser causadas por diferentes microrganismos. Apesar disso elas podem ter sintomas parecidos. Veja abaixo os principais sintomas das doenças, e as mais comuns.

Sintomas: Corrimento pelo colo do útero e/ou vagina, coceira, dor ao urinar e/ou dor durante a relação sexual e mau cheiro na região.

DST’s prováveis: Tricomoníase, vaginose, gonorreia, clamídia.

Sintomas: Corrimento pelo canal de onde sai a urina, que pode ser amarelo purulento ou mais claro – às vezes, com cheiro ruim, além de poder apresentar coceira e sintomas urinários, como dor ao urinar e vontade de urinar constante.

DST’s prováveis: Gonorreia, clamídia, tricomoníase, micoplasma, ureoplasma.

Sintomas: Presença de feridas na região genital (pode ser uma ou várias), dolorosas ou não, antecedidas ou não por bolhas pequenas, acompanhadas ou não de “íngua” na virilha.

DST’s prováveis: Sífilis, cancro mole, herpes genital, donovanose, linfogranuloma venéreo.

Sintomas: Dor na parte baixa da barriga (conhecido como baixo ventre ou “pé da barriga”) e durante a relação sexual.

DST’s prováveis: Gonorreia, clamídia, infecção por outras bactérias.

Sintomas: Verrugas genitais ou “crista de galo” (uma ou várias), que são pequenas no início e podem crescer rapidamente e se parecer como uma couve-flor.

DST provável: Condilomatose por Infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV).

Não sinta vergonha de conversar com o profissional de saúde e tirar todas as dúvidas sobre sexo ou qualquer coisa diferente que esteja percebendo ou sentindo.

Prevenção

Usar preservativos em todas as relações sexuais (oral, anal e vaginal) é o método mais eficaz para a redução do risco de transmissão das DST’s, em especial do vírus da AIDS, o HIV.

Evitar contato com sangue e secreções. Não compartilhar agulhas ou seringas.

A AIDS e a sífilis também podem ser transmitidas da mãe infectada, sem tratamento, para o bebê durante a gravidez ou no parto. No caso da AIDS, também na amamentação.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico das DST’s envolve a história clínica, o exame físico e exames laboratoriais. O médico pode procurar por sinais de infecção; solicitar exames de sangue; teste de urina; amostra de fluido ou tecido (biópsia).

O tratamento das DST’s melhora a qualidade de vida do paciente e interrompe a cadeia de transmissão dessas doenças.

Cada tratamento depende do tipo de DST. Para algumas DST’s o tratamento pode envolver medicamentos via oral ou injeções. Para outras, que não têm cura, como herpes, o tratamento pode ajudar a aliviar os sintomas e prevenir as recidivas. O paciente deve usar somente os medicamentos prescritos pelo médico.