Um estudo chamado SELECT (Selenium and Vitamin E Cancer Prevention Trial) iniciado em 2001 avaliou se a suplementação diária com Selênio e Vitamina E traziam algum benefício relacionado à prevenção do Câncer de Próstata quando administrados em homens com mais de 50 anos.

Em setembro de 2008 foram publicados os primeiros resultados mostrando que após cinco anos e meio de acompanhamento não foi evidenciado nenhum benefício na utilização destas duas substâncias objetivando a prevenção do câncer de próstata. Naquele momento os participantes foram orientados a não mais fazerem a referida suplementação.

A vitamina E e o Selênio presentes em uma dieta saudável já nos proporciona a quantidade necessária destas substâncias, não sendo necessário uso adicional de ambas. A vitamina E é encontrada em ervilhas, nozes, na castanha do Pará e no azeite. Já o Selênio é encontrado na castanha do Pará, no ovo e no feijão.

Tá bom! E qual é a novidade então?

O que temos de novo é que um estudo denominado ”Selenium Supplementation and Prostate Cancer Mortality’’ publicado no Journal of the National Cancer Institute em dezembro de 2014. Ele mostrou os seguintes resultados após acompanhar 4459 homens diagnosticados com câncer de próstata não metastático no período de 1988 até 2010:

– Neste período de acompanhamento 965 mortes ocorreram sendo 226 (23,4%) devido ao câncer de próstata e 267 (27,7%) devido a doenças cardiovasculares.

– Avaliando estes resultados o estudo demonstrou que a mortalidade entre pacientes já tratados de câncer de próstata não metastático que estavam fazendo suplementação diária com Selênio na dose maior que 140 microgramas por dia apresentaram uma chance duas vezes e meia maior de morrer de câncer de próstata quando comparados àqueles que não faziam tal suplementação.

Se já sabíamos desde 2008 com o estudo SELECT que não havia benefício algum em se fazer suplementação com Selênio para prevenção do câncer de próstata agora sabemos também que aqueles pacientes que já foram tratados de Câncer de Próstata apresentam maior risco de morrer desta doença quando fazem suplementação com Selênio.

Preste atenção!

O estudo é bem claro e específico em demonstrar o prejuízo da suplementação de Selênio, na dose maior ou igual a 140 microgramas /dia, em pacientes já tratados de Câncer de próstata não metastático.

O Selênio presente em nossa dieta diária, encontrado nos alimentos que ingerimos, não é suficiente para atingir esta dose. Mais importante: precisamos dele na quantidade diária necessária. Até mesmo os multivitamínicos que usamos no dia a dia tem uma dose inferior a 55 microgramas por dia, que é a dose máxima permitida pelo RDA, órgão americano que regulamenta a necessidade diária de várias substancias para o nosso organismo.

Fica então a recomendação para os pacientes já tratados de câncer de próstata que não utilizem suplementos cuja composição apresente mais de 55 microgramas de Selênio por dose diária.

Referências:

1. Selenium Supplementation and Prostate Cancer Mortality J Natl Cancer Inst. 2014 Dec 12;107(1):360
2. Effect of Selenium and Vitamin E on Risk of Prostate Cancer and Other Cancers: The Selenium and Vitamin E Cancer Prevention Trial (SELECT) JAMA. 2009 Jan 7;301(1):39-51

Crédito da Imagem:

http://www.lushzone.com/